ISO 9001 2015

Entenda o que mudou na ISO 9001:2015

Definir critérios para a implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade, como certificação internacional, é o objetivo da norma ISO 9001. 

E foi justamente para facilitar a implantação que, em 2015, houve a atualização da norma, cuja versão até então mais recente datava de 2008.

Por causa disso, a ISO 9001:2015 é mais detalhada do que ISO 9001:2008. Há mais subdivisões, o que amplia o entendimento das diretrizes e favorece a implementação. 

Em outros momentos, há a adição de itens que não constavam na versão de 2018, como os que tratam da mentalidade de riscos e da expectativa das partes interessadas. Em outros momentos, ainda, os itens foram reescritos. 

Tudo isso, enfim, será abordado em maior profundidade neste artigo. Portanto, se é do seu interesse saber o que mudou na ISO 9001:2015, você está no lugar certo!

O que é NBR ISO 9001 2015?

O conjunto de normas chamado ISO 9001 foi publicado pela primeira vez em 1987. Para a sua elaboração, foi usada como texto-base a norma britânica BS5750. 

O objetivo inicial dos criadores da ISO 9001 era torná-la padrão internacional para as empresas que almejam garantir a qualidade de seus produtos e serviços. No Brasil, houve algumas versões da ISO 9001 desde o seu surgimento.

A versão mais recente, de 2015, ampliou o alcance da ISO 9001 no país ao deixar explícito que tratava-se de um conjunto de normas não só para produtos, mas também para serviços prestados. 

Diferenças entre ISO 9001 nas versões de 2008 e 2015

Antes de aprofundarmos as mudanças, o que será feito nos tópicos mais abaixo, vale a pena ter uma ideia geral de como a ISO 9001:2105 é uma versão estendida da ISO 9001:2008.

Para isso, mostramos na tabela a seguir um comparativo entre as estruturas das duas versões.

ISO 9001:2008 ISO 9001:2015
1) Escopo 1) Escopo
2) Referência normativa 2) Referência normativa
3) Termos e definições 3) Termos e definições
4) Sistema de gestão da qualidade 4) Contexto da organização
5) Responsabilidade da direção 5) Liderança
6) Gestão de recursos 6) Planejamento
7) Realização do produto 7) Apoio
8) Operação 8) Medição, análise E melhoria
9) Avaliação de desempenho
10) Melhoria

Principais mudanças na ISO 9001:2015

Nos tópicos a seguir, vamos abordar, ponto a ponto, o que a versão de 2015 da ISO 9001 trouxe de novidade.

Produtos e Serviços

A revisão no texto da norma eliminou dúvidas como a que se refere ao âmbito da ISO 9001. Na versão de 2008, o termo produto deixou muitos empreendedores de serviços sem saber se poderiam adotá-la em seus negócios. 

A incerteza foi totalmente eliminada após 2015 com a menção, na norma, de produtos e serviços. Além disso, o termo serviço enfatizou as diferenças entre alguns requisitos. 

Ou seja, tudo em que há interação com os clientes, ou afeta essa interação, passou a contar com requisitos bem definidos na versão 2015. 

Princípios da Qualidade

A nova versão trouxe mudanças estruturais para os sistemas de gestão. Não se trata mais apenas da elaboração de documentos, mas de mudança de postura.

Nesse caso, a gestão da qualidade, que tinha oito princípios definidos, agora tem apenas sete:

  • Cliente;
  • Liderança;
  • Envolvimento de pessoas;
  • Enfoque baseado em processos;
  • Melhoria;
  • Tomada de Decisão baseada em Evidências;
  • Gerenciamento de Relacionamento.

Liderança

Esse item agora representa maior responsabilidade nos processos do sistema de gestão. Não sendo mais exigido um representante de direção (RD), e sim uma gestão sênior, o responsável deve estar alinhado com as normas e estar à frente das melhorias por ela sugeridas, prestando contas ao Sistema de Gestão de Qualidade.

Planejamento

As empresas também precisam delimitar os riscos e as oportunidades de cada área, deixando claro seu escopo de trabalho no sistema de gestão. Por isso, precisam verificar o índice de impacto das demandas e processos e fazer planos de ação para possíveis não conformidades.

Abordagem de processo, produtos e serviços

A nova versão também ganhou uma abordagem sobre todas as formas de produtos e serviços, além dos processos envolvidos, como terceirização, em que as empresas devem tratar os seus respectivos clientes/fornecedores como parceiros.

Contexto da organização, gestão do conhecimento e competência pessoal

A ISO 9001:2015 traz a necessidade de se trabalhar e gerenciar o conhecimento da organização, assegurando maior conformidade nos seus produtos e serviços. 

Com isso, defende-se que todos os envolvidos sejam competentes e capacitados, agregando valor às demandas da empresa. 

Analisando sua visão, missão, ameaças e oportunidades, é possível se planejar para agir contra não conformidades dentro do Sistema de Gestão de Qualidade. Por isso, requisitos relativos a conhecimento organizacional foram introduzidos.

Desaparece o conceito de ação preventiva

Antes, alguns requisitos uniam o conceito da ação preventiva, e na nova versão da ISO 9001 ganharam amplitude para contribuir com as empresas.

Foco nas partes interessadas

Abrangendo a abordagem de responsabilidade não com clientes, mas trazendo o contexto de todas as partes interessadas.

Com essa alteração na nova versão, ficam estabelecidos requisitos para atender às necessidades e expectativas de todas as partes interessadas, especificando os requisitos pertinentes ao sistema de gestão da qualidade.

Informação documentada

Na nova versão da norma é apresentado o termo “informação documentada”, desaparecendo termos como documentos e registros. Como parte do alinhamento com demais normas para um sistema de gestão, foi adotado um capítulo na versão 2015 para falhar a respeito.

Ênfase nos processos terceirizados

A nova versão da ISO 9001 também apresentou atualizações quanto ao critério para avaliação, que serão distintos. Com isso, levará em consideração a criticidade e a confiabilidade nos negócios, exigindo a certificação.

Estrutura e terminologia

A ISO 9001:2015 estruturou suas seções de maneira diferente, visando melhoria na conexão com demais normas de sistemas de gestão. 

Com muitos aspectos parecidos às outras ISO, implementar uma padronização para criação e revisão dos sistemas de gestão, como o apêndice SL, buscando facilitar as auditorias e os processos (internos e externos), a ISO 9001:2015 padronizou e organizou seus requisitos como todas as normas ISO, com as mesmas numerações.

Sua empresa já estava ciente das mudanças apresentadas na ISO 9001:2015?

Para que ela se adapte melhor às normas, atendendo às exigências, otimizando a produtividade e o tempo, reduzindo perdas e desperdícios, é fundamental contar com um software para gerir as atividades

A Visto Sistemas, por exemplo, oferece soluções voltadas para gestão, prezando pela qualidade dentro das normas e legislação. Conheça!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe um comentário