acreditação médica

Acreditação médica: por que gastar tempo e recursos com certificações

Os negócios relacionados à área da Saúde têm por objetivo minimizar os gastos e alcançar a mais alta qualidade na entrega de suas soluções. Para esse fim, é preciso que haja um bom treinamento na gestão de pessoas, uma organização das atividades e otimização das ferramentas administrativas. E é justamente sobre isso que se trata a acreditação médica!

Até porque, através dela, a organização de saúde assegura credibilidade para a população, verifica a eficácia de seus ideais de gestão e desenvolve padrões garantidos de melhoria contínua. Porém, você sabe o que é necessário para adquirir esse recurso?

Neste post, vamos falar sobre as vantagens dos programas de acreditação médica tanto do ponto de vista da clínica quanto do paciente. Continue a leitura!

Afinal, o que é a acreditação médica?

É necessário deixar claro que a acreditação médica não é o mesmo que a certificação. Ambas se unem e buscam em primeiro lugar a segurança e a qualidade, embora garantem retorno financeiro e também diferenciais competitivos. Entretanto, possuem características diferentes.

As duas se referem à conformidade com normas regulamentares, as quais são elaboradas por meio de instituições certificadoras. Estas, após certo tempo de verificação, concedem ao hospital um tipo de selo de autoridade em gerenciamento e solução, o que atesta diferencial competitivo aos locais acreditados.

Todavia, ainda vemos muitas diferenças entre a acreditação médica e a certificação. Isso porque a acreditação possui excelência mais técnica que a certificação, verificando menos as tarefas cotidianas.

Desenvolvida com todo o zelo pela sociedade científica, junto a profissionais técnicos e/ou hospitalares, a acreditação médica indica os melhores processos de gestão, assegurando qualidade ao paciente. Os colaboradores que fazem as vistorias entendem bastante sobre a área médica, ao contrário do que é feito na averiguação certificadora.

A acreditação médica é uma forma de teste opcional, a qual é realizada periodicamente. É fundamental lembrar esta que não é definida como um meio de inspeção. Contudo, é uma maneira de viabilizar aprendizagem continuada. Fora isso, é um procedimento discreto, ou seja, nenhum dado coletado ao longo da verificação pode se tornar público.

O mesmo busca promover o conhecimento estratégico, a melhora no uso de recursos e a evolução da produtividade dos funcionários, objetivando sempre um bom atendimento nos resultados das clínicas.

Quais são as vantagens de investir nos programas de acreditação médica?

As clínicas qualificadas em serviços nichados de saúde, normalmente, oferecem espaços mal planejados para receber os pacientes e familiares. O design parece não ser direcionado nem aos clientes, nem aos colaboradores do local. A espera na recepção para consulta com horário agendado é bastante desagradável e maçante – o que significa a falta de qualidade.

Fora isso, o jeito como a maior parte das secretárias recebe os pacientes está distante de uma comunicação que agrade os clientes e que esteja de acordo com os atributos que eles procuram. No que se refere ao ponto de vista dos pacientes, a deficiência nas clínicas vai dos ambientes à recepção inicial. Eles verificam a diferença entre a qualidade total das soluções e a do atendimento prestado.

É aqui onde os sistemas de acreditação médica conquistam seu valor, já que obrigam a realização de modelos clinicamente direcionados. Auxiliando, desse modo, para a melhora de dois comandos inseparáveis: a colaboração e o gerenciamento das soluções.

Os responsáveis pelas clínicas, ao se depararem com a acreditação médica, geralmente indagam a seguinte pergunta: por qual motivo é necessário gastar tempo, esforço e recurso para isso? Essa questão estima a falta de conhecimento sobre a vantagem de acompanhar modelos de excelência de um sistema de certificação. É importante, quando o assunto se restringe à tomada de decisão organizacional, avaliar o tema sob, no mínimo, 5 fatores:

  • Diferencial competitivo: os responsáveis sentem a aproximação de concorrentes que ameaçam diminuir o número de pacientes e ganhar a preferência das empresas de saúde – especialmente, caso estas sejam instituições certificadas.
  • Remuneração das soluções: as empresas de saúde, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), começam a criar padrões de análise dos prestadores de serviço – dentre eles, está a acreditação médica. Alguns negócios, baseados nisso, fornecem diferentes meios de incentivo, com destaque para o aumento de verba.
  •  Otimização: a melhora da produção demanda ferramentas que regularizem todos os processos de gestão, para que estes se relacionem de forma colaborativa e também se voltem aos fatores de maior importância. Mesmo que pareça algo claro, o fato de aplicar isso exige a compreensão de técnicas administrativas que sejam adequadas e que amparem o plano de otimização com retornos favoráveis. O procedimento de acreditação médica é um item organizacional que auxilia na implementação de um local saudável de trabalho. O qual possui maior desempenho, melhor afinidade de comunicação, elevação de confiança e retenção de profissionais envolvidos.
  • Valor da marca: há responsáveis por clínicas que querem apresentar uma imagem de modernização e autoridade. O objetivo é aproximar e fidelizar empresas de saúde e pacientes. O certificado de acreditação médica fortifica o valor da marca e ainda melhora o seu índice de credibilidade.
  • Responsabilidade social: os responsáveis desejam fornecer soluções de saúde com o mais alto nível de excelência para a população, além da garantia exemplar e dos valores conforme o momento socioeconômico. A acreditação médica, como um ato de gerenciamento, auxilia nesse propósito.

Os sistemas de acreditação médica não estão ligados necessariamente com o know-how dos especialistas na área da saúde, mas com os fatores críticos de sucesso que presumem uma grande autoridade. Logo, atentam-se com as circunstâncias sob as quais a técnica é aplicada.

A excelência de clínicas varia junto ao nível de compromisso e interesse dos responsáveis prestados aos pacientes. Sendo assim, estes necessitam entender que existe um caminho a ser traçado desde a tomada de decisão até a conquista da acreditação médica, que também exerce um papel cultural dentro do negócio, instaurando uma nova cultura de processos.

Portanto, ganhar a classificação de Organização Acreditada, também com a melhora da credibilidade dos funcionários, assim como dos pacientes, das empresas de saúde e do público em geral, é um plano a médio prazo – geralmente lento, mas sólido. O que mostra a todos os envolvidos que a clínica “foi aprovada por uma vistoria de qualidade”, fazendo dela uma instituição mais prezada e única.

Deseja saber qual a diferença entre acreditação médica e certificação mais a fundo? Confira o artigo Acreditação de hospitais e clínicas: quais os principais programas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe um comentário