software de saúde

Como a má escolha do software de saúde prejudica a empresa?

A gestão da qualidade, feita por meio um software de saúde, está entre as principais dores das organizações, sendo primordial para que as atividades da cadeia de suprimentos atuem de modo eficaz. Através dela, pode-se garantir entregas ágeis, armazenamentos dinâmicos e gastos reduzidos. Entretanto, há cenários em que ela não é instalada e dirigida como deve, o que se converte em déficit para a empresa quando tratamos de recursos e prazos.

A ausência ou ineficácia gerencial constrói uma das dificuldades mais básicas no quesito, causando atrasos, diminuição da performance e custos supérfluos. Todos estes aspectos influenciam na felicidade do cliente, minimizando-a e gerando danos nos processos.

Para auxiliar na otimização desse fator dentro do seu negócio, listamos quais os 5 maiores problemas enfrentados pelos gestores em relação a um software de saúde, além de dicas para resolvê-los. Descubra, a seguir!

5 dores ocasionadas pelo mau desempenho de um software de saúde

Há várias dores advindas de resultados negativos, causando falhas graves e perdas que se espalham por diversos pontos da cadeia de suprimentos. Algumas delas, são:

1- Escassez de planejamento

Instalar a gestão da qualidade é relevante. Todavia, ela deve ser perfeitamente arquitetada para não se transformar em algo ineficaz. Sendo assim, a fim de que dê certo, é primordial determinar um planejamento minucioso e verificar, permanentemente, sua efetivação.

Desde o início, é necessário transparecer que um planejamento de sucesso se dá a partir do âmbito diretivo da empresa, executando alterações internas que permitam ascender a instituição. Os profissionais de gerência devem comunicar às suas equipes quais índices são esperados. Aqui, é formado o plano em nível estratégico do negócio.

Os demais colaboradores também podem fazer parte dessa ação para definir os rumos a serem traçados. O que, posteriormente, motivará a fixação de indicadores e a prevenção das não conformidades. Com isso, pode ser apontado o norte em direção ao cumprimento dos objetivos e à recuperação do caminho, quando preciso for.

2- Carência de acompanhamento

É de suma importância ter indicadores de desempenho que espelham a produtividade de cada tarefa. Requerendo uma vasta experiência dos processos internos.

Logo, os principais Key Performance Indicators (KPIs) devem mostrar o alcance estratégico, assegurando o êxito da instituição. Estes devem ser baseados tanto em qualidade, como em valor atingido pelo serviço. Por esse motivo, estabeleça indicadores-chave! Tais como:

– Prazos de entrega;
– Felicidade do cliente;
– Falhas operacionais;
– Não atendimento a requisitos;
– Gastos de cada processo.

3- Falta de profissionais especializados

Já sabemos que a gestão da qualidade tem como essência a associação dos processos operacionais. Entretanto, sua performance é tão importante quanto o feitio de um produto, seu plano de vendas e sua distribuição logística a cada ponto.

Assim, um time especializado é fundamental para assegurar a sincronia de todos os níveis, valorizando os envolvidos e o bom desempenho das suas atividades. Isso oportunizará a harmonia e a satisfação de fornecedores e consumidores.

Outro fator de sucesso é definido pela contratação de profissionais que favoreçam a gestão da qualidade.

Além disso, é preciso que os colaboradores incorporem a cultura organizacional e saibam a forma correta de aplicar os processos. Tendo em mente as consequências que os danos exercem sobre o negócio. Isso ajuda na primazia das ações habituais, uma vez que serão membros qualificados e responsáveis que as efetuarão.

4- Ausência da tecnologia como suporte

É primordial o auxílio de programas de gestão e vários outros mecanismos tecnológicos direcionados à área. Por exemplo, um software de saúde oferece controle integrado e dá mais credibilidade ao negócio.

Inclusive, ele pode fornecer dados em tempo zero e aprimorar o controle das informações. Também auxilia em tomadas de decisão ágeis, diminuição de custos extras e melhora do rendimento operacional, o qual pode ser alcançado por meio da normatização dos serviços.

Existem ainda sistemas que possibilitam a atenuação das não conformidades, a suavização de erros e o acompanhamento constante de oportunidades, fatores que são relevantes para a minimização de falhas internas e vão de encontro com as tendências mercadológicas.

Características fundamentais para um software de saúde

Talvez você nunca parado para calcular. Mas, se o fizesse, entenderia que ações cotidianas na gestão de um negócio demandam recursos como tempo, força e cuidado. Atividades estas que teriam a chance de ser melhor aproveitadas na realização de tarefas estratégicas.

O maior benefício na instalação de um sistema é justamente o foco em práticas que trarão melhor desempenho. A diferença mora na otimização do tempo gasto e da busca de dados em quaisquer setores, estando disponível a fácil acesso.

Descubra quais são as principais vantagens:

– Integração de todas as áreas da empresa;
– Visão dos diversos canais de vendas;
– Otimização no uso do capital de giro;
– Diminuição dos casos de retrabalho;
– Gestão estratégica de pessoas;
– Apoio às tomadas de decisão;
– Redução de custos e aumento do lucro.

Caso seu local de trabalho queira implementar estes aspectos no dia-a-dia, a utilização de um software de saúde é uma das chaves para atingir os objetivos desejados.

A Visto Sistemas pode ajudar seu negócio

A Visto Sistemas oferece não só um software de saúde, mas diversas soluções integradas para fabricantes, importadores, distribuidores e correlatos. Dentre elas:

Sistema para importadoras e distribuidoras de OPMEs e correlatos

Sistema integrado para gestão empresarial de toda a cadeia de suprimentos logística das OPMEs (Órteses, Próteses e Materiais Especiais) e correlatos. Tal solução fornece garantia e domínio dos processos com eficiência nas diversas áreas da empresa.

Gestão de fabricantes de OPMEs, correlatos e cosméticos

Sob medida para fabricantes e completamente acordada com boas práticas de fabricação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Permite o acompanhamento dos processos e assegura que a sua performance obtenha os melhores retornos.

Sistema para prestadoras de assistência técnica de equipamentos médicos/hospitalares

Criado para responder às prestadoras de serviço, vai além do início e da coordenação de suporte e demandas. Possibilita a automatização do processo e o histórico de sequência do equipamento, dando tranquilidade para todos os envolvidos.

Para saber mais sobre as funcionalidades e benefícios das nossas soluções, clique aqui.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe um comentário