Motivos para ter uma licença adicional no seu sistema

Como se sabe, com exceção dos gratuitos, cujas funcionalidades ficam aquém das rotinas de segurança e confiabilidade exigidas em plataformas que atuam em mercados regulados, todos os softwares adquiridos pela sua empresa precisam ter uma licença própria — uma maneira de aumentar o número de pontos ou funcionários controlados mantendo a licença original. 

As razões para realizar o licenciamento, incluindo licenças adicionais, são diversos. Neste artigo, vamos mostrar motivos para ter uma licença adicional no seu sistema. 

Cada vez mais conectados, os ambientes corporativos exigem muitas vezes o uso de dispositivos móveis para a realização de tarefas. 

Condições básicas para poder rodar softwares com licenças adicionais 

Para dar suporte a isso, a TI precisa ter estrutura condizente, o que significa velocidade e estabilidade na sua rede de internet. Essas também são condições básicas para poder rodar softwares com licenças adicionais. 

Ao assinar contrato para obter software licenciado, a fornecedora se compromete a manter o seu produto sempre atualizado.

Com isso, fica garantida a resolução de problemas como eventuais bugs, além de melhorar a dinâmica e fluidez das funcionalidades do programa. 

Fornecedores podem liberar licenças de teste a seus clientes

Outro ponto importante é que o fornecedor, ao lançar produtos atualizando seu portfólio, costuma por praxe liberar licenças de teste a seus clientes.

O acesso ao software licenciado se dá por chave de identificação do produto ou serviço especificados.

Dessa maneira, o suporte pode ser melhor adaptado ao uso da sua empresa, sem contar a disponibilidade de acesso a portais e fóruns que servem para tirar dúvidas e receber atualizações e correções contínuas.

O compromisso de manter o software seguro e protegido faz parte das responsabilidades do fornecedor.

Ou seja, é de se esperar um fluxo de revisões para minimizar ataques de vírus e spyware que poderiam prejudicar o funcionamento do negócio.

Passos para o licenciamento ideal

De forma objetiva, vamos tratar a seguir de etapas que precisam ser cumpridas para otimizar o licenciamento de softwares na sua empresa. 

Pesquise quais são os diferentes modelos de software que rodam a sua empresa.

Essa auditoria interna em todos os computadores, notebooks, tablets e smartphones da empresa é essencial para se verificar onde estão as dores do sistema e como se organizar para superá-las.

Cópias duplicadas ou ilícitas de softwares não licenciados devem ser removidas

Cópias duplicadas ou ilícitas de softwares não licenciados devem ser removidas. O ideal é adquirir licenças adicionais para os equipamentos com programas irregulares.

Vale a pena também checar se os programas instalados em cada estação ou ferramenta de trabalho são realmente necessários para que o colaborador cumpra suas tarefas diárias. Gastos excedentes e desnecessários podem ser cortados com essa medida. 

Softwares open source podem ser uma boa opção para tarefas que demandam funcionalidades mais simples.

Programas de código aberto podem gerar menos custos, mas aqui a real medida a ser levada em conta é se ele realmente dão conta do recado no contexto da sua empresa. 

O conceito software as a service (SaaS) não dependem de mídia física para instalação e têm replicação facilitada para quantos estações de trabalho ou dispositivos forem necessários, uma vez que são hospedados na nuvem e dependem apenas da aquisição das licenças.

Nesse caso o alto custo inicial é substituído por modelo de mensalidade, uma opção flexível e dinâmica com ótimo custo-benefício em relação a plataformas convencionais.  

Contar com um programa de monitoramento permite que a equipe de TI da sua empresa acompanhe eventuais instalações realizadas por colaboradores.

É importante para saber se o software está de acordo com a política de TI da empresa ou se os programas instalados em determinado dispositivo estão rodando corretamente. 

Métodos adequados para aquisição de licenciamentos e licenças adicionais

É importante elaborar um manual de TI explicitando a política de software da sua corporação.

Colaboradores precisam saber quais as consequências da instalação de produtos inadequados ou ilegais nos dispositivos da empresa.

Além disso, vale lembrar  os métodos adequados para aquisição legal de softwares, de seus licenciamentos e de suas licenças adicionais.

Estabelecer previamente ações para o caso de acontecer violação dos termos de uso do software é outra medida que evita dores de cabeça aos gestores se o problema ocorrer.

Essa etapa é crucial para que eventual ilegalidade no uso de softwares por parte de um colaborador isolado não implique a corporação.

Daí a importância de publicar relatórios acessíveis a todos os colaboradores, de forma a informá-los das consequências. 

Algumas das etapas descritas aqui podem exigir mais do que a sua equipe de TI pode entregar.

E muitas vezes é menos custoso e mais produtivo contratar serviço especializado, terceirizando documentação e monitoramento, por exemplo, do que reforçar o seu time. 

Motivos para ter uma licença adicional no seu sistema

Por fim, uma das medidas mais simples e eficazes para aumentar a produtividade e incrementar ganhos apostando na ampliação da capacidade de trabalho e atendimento é a aquisição de uma licença adicional de software.

Ou seja, uma maneira de aumentar o número de pontos ou funcionários controlados mantendo a licença original. 

Esse modelo de negócio fica ainda mais interessante quando ofertado em condições especiais.

Se a sua corporação enxerga um horizonte de recuperação e atividade considere aproveitar a promoção de Black Friday da VISTO para licenças adicionais de software.

Ficou interessado? Acompanhe o blog da VISTO e visite outras áreas do site para conhecer as novidades que interessam ao seu negócio e as oportunidades de incrementar a sua operação.

Saiba mais entrando em contato.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta