distribuidoras de produtos médicos

Quais os maiores entraves para as distribuidoras de produtos médicos?

No Brasil, o cenário das distribuidoras de produtos médicos é um tanto complicado, tendo em vista a série de desafios enfrentados constantemente.

Por se tratar de um setor em que leis e normas mudam com certa frequência, uma das maiores dificuldades está em manter um planejamento a longo prazo.

Acompanhe abaixo as maiores dificuldades enfrentadas pelas distribuidoras de produtos médicos:

Planejamento

Como já citamos no início do texto, o planejamento por si só na área da saúde já oferece algumas problemáticas. No entanto, para que tudo esteja sob controle, é necessário apostar em planejamento eficiente, ainda que em curto prazo.

Controlar o estoque, seja ele próprio ou não, acompanhar todas as movimentações burocráticas sobre importações e variações cambiais, tudo isso faz parte da rotina de uma distribuidora de produtos médicos e que precisa estar prevista no planejamento para não ter grandes surpresas.

Legislação

Ao mesmo tempo em que a lei pode ajudar os distribuidores de produtos médicos, retirando do mercado grandes entraves como a concorrência desleal oferecida pela pirataria, a importação ilegal de equipamentos e a ação dos ladrões de carga exigindo o uso de um sistema em que apenas equipamentos registrados serão aceitos em hospitais e estabelecimentos, ela também prejudica o planejamento da empresa. Não se pode pesar muito à frente por as leis podem ser mudadas a qualquer momento, e todo o planejado será em vão.

Custos elevados

Distribuição de produtos médicos é uma área habituada com os altos custos. Até mesmo pelo burocracia e regras exigidas, para se manter o controle e as tarefas em dias, há uma despesa maior quanto a isso também.

Tudo isso somado a outros gastos bem elevados, como armazenamento, transporte e impostos que são fundamentais para manter o funcionamento do negócio.

Logística

Outro problema enfrentado diariamente nas distribuidoras de produtos médicos corresponde à logística, pela especificidade da área. A área da saúde, que abrange segmentos como nutrição, medicina veterinária e odontologia, além da medicina tradicional, precisa garantir agilidade e eficiência nos atendimentos e prazos para entregas em hospitais, clínicas e laboratórios, por exemplo.

Por esse motivo, o controle da logística da distribuidora precisa ser muito mais rigoroso e eficaz, seja no momento da compra de insumos, no armazenamento ou da venda.

Tecnologia

A tecnologia é uma grande aliada no que diz respeito ao planejamento, controle e redução de custos por incidentes.

Com a supervisão e monitoramento mais detalhado oferecidos por sistemas específicos para esse tipo de controle na área da saúde, é possível evitar muitas perdas de estoque.

Para contribuir com essa gestão é que a Visto Sistemas desenvolveu um sistema especializado para distribuidoras de produtos médicos, visando a segurança e eficiência das informações oferecidas para o controle.

Patentes

A lei no Brasil define um prazo de 20 anos a partir do registro da patente até que possa ser quebrada e utilizada por outros fabricantes.

Por ser uma área com muita burocracia e um tanto incerta por conta das mudanças de leis, há muitos conflitos de interesses e torna uma grande dificuldade aos distribuidores para elaborarem estratégias de longo prazo para a empresa.

O fato é que, ainda que com tantos desafios e entraves do setor, as distribuidoras de produtos médicos conseguem ocupar seu espaço no mercado e desempenhar um papel importante, tendo em vista as dificuldades para se manter firme e em dia na agilidade, eficácia dos serviços oferecidos e toda a burocracia por trás disso.

E para você, quais são as maiores dificuldades enfrentadas pelas distribuidoras da área da saúde? Não deixe de compartilhar conosco sua opinião!

VS_CTA_eBook16_Guia-BoasPraticas_v02

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe um comentário