Distribuidora de OPME: principais desafios do responsável técnico

A realidade de qualquer distribuidora de OPME pode ser bem complexa, considerando os obstáculos que são impostos à atuação do responsável técnico. Porém, a partir do momento em que você conhece profundamente quais os requisitos para a atuação deste profissional, é possível obter resultados ainda mais vantajosos no seu negócio.

Neste post, vamos explicar a diferença entre o responsável legal e técnico de uma empresa e apresentar os desafios do profissional envolvido na ponte entre a distribuidora de OPME e o órgão legislador. Conheça todos estes fatores, a seguir!

A diferença entre responsável legal e técnico

De acordo com o preconizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), o Responsável Legal é “a pessoa física designada em estatuto, contrato social ou ata, incumbida de representar, ativa e passivamente, nos atos judiciais e extrajudiciais a pessoa jurídica.”.

Enquanto isso, o Responsável Técnico é “a pessoa física legalmente habilitada para a adequada cobertura das diversas espécies de processos de produção e na prestação de serviços nas empresas. No caso de drogarias e farmácias, é um profissional devidamente registrado no Conselho Regional de Farmácia da Região.”.

No que se refere ao número de responsáveis a serem cadastrados, não existe um limite por empresa. Porém, é necessário que haja um cuidado especial referente à atividades que são desempenhadas no atendimento ao órgão regulatório. Afinal, segundo a página da própria instituição, “apenas um responsável pode estar vinculado à Autorização de Funcionamento da Empresa.”.

É possível que estes profissionais tenham ligação com uma empresa ou mais – sendo que, neste caso, não é exigido a ocupação do mesmo cargo no negócio secundária. Além disso, aqueles que trabalham em uma matriz não necessariamente devem ser os mesmos da filial.

Pode ser que o responsável por ambas as funções seja o mesmo. Entretanto, é importante ressaltar que o e-mail aplicado no cadastramento deve ser igual para as duas atividades – sendo, ainda, diferente daquele registrado em nome da empresa.

Quem é o responsável técnico e qual sua função?

O Responsável Técnico deve ter formação profissional compatível com a atividade a ser desenvolvida na distribuidora de OPME, e a consciência da responsabilidade sobre seus atos ao aplicar conhecimentos técnicos e profissionais, cuja responsabilidade objetiva está sujeita a sanções de natureza cível, penal e administrativa.

Dentro de uma empresa, deve ser o cargo de maior destaque na organização frente aos órgãos regulatórios nacionais e internacionais.

Conforme publicado pela ANVISA, “se for necessária a comprovação do cadastro do Responsável Técnico para o cumprimento de uma exigência […], é suficiente que a empresa envie à área técnica responsável pela formulação da exigência uma cópia da tela de cadastro da empresa, constando o nome do novo Responsável Técnico.”.

Segundo a Lei 6.839 de 1980, o cadastramento de negócios e o registro dos profissionais legalmente qualificados são itens exigidos nas empresas competentes para a verificação do atividade das diversas ocupações, sejam elas realizadas internamente ou até terceirizadas.

Os maiores objetivos da distribuidora de OPME são armazenar e entregar produtos com qualidade e confiabilidade, que atendam às necessidades de seus clientes. E, para isto, se faz necessário um robusto Sistema de Gestão da Qualidade, que atenda à regulamentação vigente e às exigências de um mercado altamente competitivo.

Principais desafios do responsável técnico

  • Exigir autonomia na tomada de decisões, já que a sua responsabilidade técnica tem vigência contínua, enquanto assinar pela empresa;
  • Atender prontamente e com qualidade às necessidades da área comercial (clientes);
  • Conduzir, orientar e se responsabilizar por atividades envolvidas na manutenção da rastreabilidade do produto e da garantia na sua distribuição ao cliente final;
  • Assegurar que toda a sistemática da manutenção do SGQ esteja sendo obedecida, mesmo sobre forte pressão das necessidades de urgência da área comercial.

5 táticas para utilizar numa distribuidora de OPME

1. Siga as normas regulamentadoras

Buscar meios para fugir da sua responsabilidade é uma péssima decisão. As leis devem ser acatadas em quaisquer ocasiões. Grande parte delas, quando voltada à área da Saúde, é regida pela ANVISA. É comum que novas regras e indicações sejam emitidas pelo órgão. O objetivo é de melhorar e fazer com que a distribuidora de OPME trabalhe em alto nível. Lembrando ainda que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária é considerada por vários profissionais do setor como uma das principais instituições de auditoria mundial.

Uma dica para que você esteja atualizado constantemente é cadastrar-se na página e ficar de olho nos assuntos do seu interesse.

2. Valorize os seus colaboradores

O responsável técnico de uma distribuidora de OPME, uma vez atuando com um time que o ajuda, faz com que as suas atividades sejam mais tranquilas, criando ótimos resultados e buscando melhoria contínua. Dessa forma, quando interagimos com os nossos colaboradores, contrariamos a postura de inúmeras lideranças – as quais mais intimidam do que favorecem a sua equipe.

A partir destes gatilhos mentais utilizados internamente, o organismo libera hormônios que estimulam a segurança e a preocupação com o outro. Isso culmina em ações nas quais o profissional se sente engajado e motivado a dar o seu melhor pela qualidade do processo.

A dissolução de obstáculos é bem vista, o colaborador se sente apoiado pela equipe e se empenha para que os resultados sejam visíveis e notórios, sabendo que a força de vontade será reconhecida pelos demais. Essa é a mais importante contribuição de um responsável técnico: alavancar seu time para a felicidade do cliente interno e externo.

3. Organize os seus processos

A organização de processos é um dos principais aspectos que formam o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ). Tem como foco possibilitar que o negócio oferte, de modo sistemático, soluções com características contínuas, ou seja, com um padrão que se repete, como meios de comunicação, prazos de entrega e custo dos consumidores.

Portanto, isso garante a implementação dos processos de maneira constante. Com o intuito de adquirir uma ampla previsão dos seus resultados, é usada para acompanhar, calcular e reduzir as falhas e ameaças.

Um sistema como este desenvolve e acompanha fatores de performance e processos, algo que, normalmente, ocorre com a aplicação de um eficiente programa de dados para prestar auxílio à produção, ao monitoramento e à otimização das ações.

Para este fim, é recomendado que se cumpram 4 passos fundamentais: decidir, comunicar, estruturar a implementação e favorecer a melhoria contínua.

4. Aprenda a delegar funções

Conceder e distribuir tarefas é uma das principais – e mais complexas –  habilidades de um colaborador como o responsável técnico. Para os maiores conhecedores da área, aprender a encarregar os demais membros da equipe de ações essenciais à qualidade é uma janela para que o profissional disponha de mais tempo para trabalhar com recursos estratégicos em sua distribuidora de OPME.

E, além disso, esta é a melhor forma de capacitar os integrantes do time. Tal atitude pode ser esperada de responsáveis técnicos seguros, os quais motivam a participação dos seus companheiros de atuação, sem medo de que as suas colaborações sejam melhores.

5. Seja você mesmo o exemplo

Ser capaz de engajar e demonstrar compreensão por meio do exemplo é primordial para uma boa liderança. O profissional encarregado precisa estar sempre alerta ao que estimula cada indivíduo, gerando uma conversa bastante sincera com todos os envolvidos. A fim de entender e questionar, de modo direto, do que as pessoas gostam e quais coisas as deixam mais felizes.

Toda pessoa é motivada por uma causa. Para umas, é o reconhecimento salarial. Já para outras, é a flexibilidade de trabalho, o bem estar ou os estímulos para que seja possível se aprimorar. No entanto, há uma concordância de ideias de que o exemplo é o principal meio através do qual se pode inspirar o time. Sendo assim, o responsável técnico de uma distribuidora de OPME deve ser, para a sua equipe, o que se aguarda do próprio.

Conheça as soluções da Visto Sistemas e saiba como podemos ajudar a sua distribuidora de OPME.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe um comentário