Como funciona a rastreabilidade de lotes através de um ERP?

A rastreabilidade de lotes e o controle de mercadorias tornaram-se um grande diferencial entre as empresas durante a pandemia. Quem melhor rastreou e controlou, vendeu mais e sofreu menos com as restrições comerciais impostas pela crise sanitária.

A integração de estoques, a rapidez na localização de produtos e no envio de mercadorias, e o acompanhamento eficaz até o momento da entrega foram determinantes para empresas de vários segmentos.

Com isso, as expectativas em relação a esse processo foram elevadas de tal maneira que, no mundo pós-pandemia, a empresa que ainda faz controle manual de seus lotes é certamente vista como atrasada do ponto de vista logístico, como se ainda não houvesse ingressado no século 21. 

Neste artigo, vamos abordar como funciona a rastreabilidade de lotes através de um ERP (Enterprise Resource Planning), mostrando os meios pelos quais é possível implementar esse tipo de controle.

Qual a importância da rastreabilidade de lotes? 

Não perder o controle de todo o processo de despacho ou retorno da mercadoria é a grande vantagem e importância da rastreabilidade de lotes. 

A rastreabilidade pode inclusive ser estendida para além do estoque. Ao rastrear tudo que ocorre no processo produtivo, da entrada das matérias-primas às peças e produtos finalizados, é possível reunir informações que ajudam a traçar todo um histórico da mercadoria.

Desse modo, cada produto pode ser averiguado quanto a:

  • Fornecedores;
  •  Itens; 
  • Notas de inspeção; 
  • Detalhes de fabricação; 
  • Tempo consumido em cada etapa;
  • Distribuidores.

Digamos, então, que a demanda por produtos de sua empresa está crescendo rapidamente. No entanto, em certo momento, algum produto é fabricado com defeito, podendo gerar cancelamento de pedidos, o que traria prejuízo para a marca, impacto financeiro e até mesmo paralisação do crescimento.

Tudo isso pode ser contornado muito mais rapidamente caso a sua empresa tenha um sistema eficiente de rastreabilidade de lotes. Dessa forma, é possível fazer o recall de todos os itens defeituosos ou prejudicados antes que outros clientes tenham que entrar em contato reclamando sobre o problema.

Essa proatividade é essencial para evitar maiores danos à reputação do fabricante. Os benefícios da rastreabilidade podem ser listados como:

  • Redução de custos;
  • Maior eficácia dos processos;
  • Agilidade para diagnosticar o problema;
  • Identificação de responsabilidades;
  • Prevenção de recorrência de falhas;
  • Proatividade frente aos problemas;
  • Proteção e credibilidade da marca;
  • Melhoria na eficiência do ciclo produtivo;
  • Otimização do controle de qualidade e de estoque.

Como um ERP auxilia na rastreabilidade de lotes?

Um sistema integrado de gerenciamento como o ERP da Visto Sistemas pode ser usado de diferentes maneiras para a rastreabilidade de lotes de diferentes maneiras.

A seguir, apontamos os principais métodos de rastreabilidade que contribuem para o aumento da produtividade na cadeia de fornecimento das distribuidoras da área da saúde.

Manufatura automatizada

Essa opção oferece informações sobre todo o histórico sobre o estado de produção, e não apenas a posição de um determinado insumo em determinado momento. Além disso, os materiais contam com etiquetas do tipo RFID, registrando os dados para a próxima etapa.

Kanban Eletrônico

Esse sistema, mais do que rastrear, ajuda na administração correta dos recursos existentes, controlando o fluxo de produção por meio de ordens de pedido em forma de cartões de sinalização em um processo automático, sendo possível mapear o movimento dos materiais de saúde de maneira geral. Além disso, nas ordens de pedido o inventário de produtos é levado em conta.

Etiquetagem de embalagem terciária

Esse recurso é utilizado na logística interna, controlando o produto final em lotes. No caso dos pallets na distribuidora de produtos de saúde, são inseridos códigos de barra do lado de fora para facilitar a identificação a distância de entrada e saída do estoque, além de localizar lotes de produto que podem ser divididos de acordo com as datas (fabricação, embalagem, vencimento), por exemplo.

Gerenciamento de ativos

Nesse caso é um pouco diferente dos outros métodos de rastreabilidade, pois são considerados ativos itens como maquinários e meios de transporte, por exemplo. 

Esses ativos precisam de uma logística eficiente para manter o rastreamento e o gerenciamento, como da vida útil desses ativos. 

Obtendo um maior controle sobre eles, é possível prever manutenções ou estabelecer o máximo de disponibilidade, de modo que a produtividade seja positivamente afetada.

Rastreamento externo de logística

Esse método permite que sua distribuidora rastreie os produtos de saúde mesmo que já tenham saído do armazenamento, por meio de uma frota monitorada em tempo real com dispositivos que transmitem a localização dos veículos e outras informações sobre a entrega.

Com os métodos de rastreabilidade, sua distribuidora consegue obter um maior controle em toda a cadeia de fornecimento e informações mais detalhadas sobre os produtos de saúde a cada etapa. 

Apesar de todos os métodos apresentados, cada um é indicado para um determinado volume de produção e de movimentações, por isso é importante identificar qual modelo faz mais sentido para a sua distribuidora.

Na sua distribuidora, você já implantou algum desses métodos de rastreabilidade? Compartilhe conosco sua experiência e não deixe de acompanhar nossos artigos no blog.