cadeia de fornecimento

Qual o futuro da cadeia de fornecimento da área da saúde?

Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”.

Charles Darwin

Fazendo uma análise em perspectiva dos últimos vinte anos, mesmo com esta crise atual que estamos passando, o mercado da saúde no Brasil é cada vez maior e mais promissor.

Há uma série de fatores que convergem para este crescimento: estabilização econômica que permitiu a ascensão social de mais de 40 milhões de brasileiros, permitindo que um número cada vez maior de pessoas passassem a consumir serviços e produtos da área da saúde. Aumento da expectativa de vida aliada ao envelhecimento da população brasileira também é outro fator importante. Bem como uma pressão social cada vez maior da população em cima dos governantes no sentido que os mesmos ofereçam serviços de saúde públicos de qualidade.

Este cenário resulta em um momento único para as empresas da cadeia de fornecimento da área da saúde, no qual na próxima década tende a ser muito favorável sob os aspectos listados acima.

Agora eu pergunto. Sua empresa está preparada ?

Acredito fortemente que duas forças moldarão a cadeia de fornecimento da área da saúde, elas serão responsáveis por excluir muitas empresas do mercado. Somente as empresas que estiverem adequadas a elas que sobreviverão. São elas:

Força Fiscal/Contábil/Tributária

Até muito pouco tempo atrás, a contabilidade das empresas era feita “a mão”, não havia preocupação com a integridade dos dados. O que se comprava, podia ser diferente do que se produzia/vendia que pelo fato de não estar informatizado, era praticamente impossível de se encontrar estas divergências, somente com uma fiscalização minuciosa encontraria. Isto dava espaço para muitas empresas mal intencionadas terem vantagem competitiva sobre aquelas que se preocupavam em fazer todos os procedimentos como manda a lei.

Digo que isto acabou ! Os sistemas da receita federal estão cada vez mais automatizados, integrados e sofisticados. Será cada dia mais difícil quiçá impossível para as empresas que utilizam destes artifícios.

Por outro lado os governos estão ávidos por dinheiro e com a automatização fiscalizarão cada vez mais empresas, para conseguir aumentar arrecadação. Tenho certeza que muitas empresas ficarão pelo caminho por causa deste ponto.

Ter uma equipe competente nesta área, com um bom sistema de gestão especifico integrado e procedimentos bem definidos será uma grande vantagem competitiva e o ajudará a se posicionar à frente de seus concorrentes.

Forças Regulatórias

 A ANVISA vem dia após dia sofisticando seu controles, aprimorando as suas RDC´s, aumentando a fiscalização. O que antes, em uma fiscalização, se mostrava um manual de qualidade, que era mais uma peça de ficção. Hoje não ! Hoje não adianta mais mostrar uma planilha de rastreabilidade no excel que a mesma não será mais aceita, hoje não adianta mais ter os procedimentos no papel sem poder mostrar para os fiscais os mesmos no seu sistema de gestão.

Penso que estamos vivendo um grande amadurecimento nesta área. Acompanho o trabalho da ANVISA e venho percebendo o aumento de fábricas e distribuidoras “lacradas” justamente por não conseguirem cumprir as exigências da ANVISA. Uma boa gestão regulatória amparada por um sistema de gestão específico também será algo determinante e deixará, assim como já está deixando muitas empresas para trás, ou seja, fechando as portas.

Penso que de forma simplista estas são as duas principais forças que irão moldar a sobrevivência e ascensão das empresas da cadeia de fornecimento da área da saúde. As empresas que não se adaptarem as mesmas não sobreviverão.

A sua empresa está preparada ?

VS_CTA_eBook07_VigilanciaSaude

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta