5 práticas para organizar o trabalho do responsável técnico

A responsabilidade técnica de uma empresa, aqui no caso empresa de saúde, tem por objetivo garantir o atendimento com a perícia e acurácia e responsabilidade devida.

Responsabilidade Técnica em serviços de saúde: o que fazer

O Responsável Técnico, ou “RT” como todos os chamamos, é um profissional que precisa ter não apenas um vasto conhecimento técnico, mas também de gestão, pois é aí a principal atuação desse profissional.

Mas, quem fiscaliza a atuação profissional e seu devido registro? Conforme a Lei Federal Lei 6.839 de 1980, o registro de empresas e a anotação dos profissionais legalmente habilitados, delas encarregados, são obrigatórios nas entidades competentes para a fiscalização do exercício das diversas profissões, em razão da atividade básica ou em relação àquela pela qual prestem serviços a terceiros.

Assim, listamos 5 práticas que podem otimizar o trabalho de um responsável técnico e ajudar a encontrar o equilíbrio nas suas atividades. Continue a leitura e saiba quais são!

Siga as leis e normas regulamentadoras

Não adianta fugir, dar o “jeitinho brasileiro” ou tentar burlar as leis. Normas e regras devem ser cumpridas, sempre. As principais normas e leis dos estabelecimentos de saúde no Brasil são regidas pela ANVISA, frequentemente novas normas, regulamentações e recomendações são emitidas pela Anvisa com o intuito de aprimorar e deixar o serviço em saúde em um nível melhor, sendo a Anvisa considerada por muitos pesquisadores da área, uma das melhores agências regulamentadoras do mundo.

Uma dica para estar sempre por dentro é cadastrar-se no site e sempre estar acompanhando suas diligências.

Responsável técnico: valorize sua equipe de trabalho

O responsável técnico podendo trabalhar com uma equipe que o apoia, torna o trabalho dele muito mais descomplicado, gerando resultados satisfatórios e sempre a procura da qualidade contínua. Assim, quando apertamos a mão dos nossos colaboradores, sorrimos para eles, nos permitimos rir com eles diante de uma situação engraçada, contrariando a postura de muitos líderes que mais ameaçam do que se mostram afáveis à sua equipe.

O cérebro libera o hormônio do amor, do bem estar, estimulando a confiança e a empatia. E, como foi dito, pensamentos bons geram um conjunto de sentimentos bons, de confiança, de segurança, de ser bem quisto, e isso desencadeia ações onde o colaborador emprega o máximo de si, de seu talento, de seu compromisso e de sua criatividade.

A resolução de problemas fica privilegiada, o colaborador se sente integrado ao time e faz de tudo para que os resultados apareçam, pois sabe que seus esforços são reconhecidos, são valorizados.

Essa é a principal função do responsável técnico: impulsionar sua equipe para o crescimento.

Padronize seus processos

A padronização de processos é um dos elementos que compõem os sistemas de gestão da qualidade. Ela tem como principal função permitir que a empresa ofereça de maneira sistemática produtos e/ou serviços com características constantes, ou seja, com o mesmo padrão de qualidade, forma de atendimento, prazo e custo aos clientes. Logo, a padronização visa garantir a execução dos processos sempre da mesma maneira com a finalidade de se obter maior previsibilidade dos resultados, ela é utilizada para controlar, prever e minimizar os erros e desvios.

Um sistema de padronização cria e controla padrões de desempenho e de procedimentos, o que geralmente acontece com a instituição de um eficaz sistema de informações para dar suporte à execução, controle e melhoria das operações.

Para o desenvolvimento da padronização de processos recomenda quatro passos principais: a) definir o padrão, b) comunicar o padrão, c) estabelecer a adesão ao padrão e d) propiciar a melhoria contínua do padrão.

Saiba delegar funções

Saber delegar tarefas é uma das principais e mais difíceis competências de um responsável técnico. Para os especialistas, aprender a delegar é um passo indispensável para o profissional ter tempo para priorizar ações estratégicas na empresa e, ainda, é a melhor forma de desenvolver cada membro da equipe. Esta atitude é de responsáveis técnicos confiantes que incentivam a participação ativa da equipe sem receio de suas contribuições serem melhores do que as dele.

Seja o exemplo

Ser capaz de motivar e mostrar isso através do exemplo  é essencial para um líder. O responsável técnico tem que estar atento ao que motiva cada pessoa, abrindo um diálogo muito franco com todos, para perceber e perguntar de forma direta o que as pessoas apreciam, o que as deixam motivadas e mais felizes. Cada pessoa se motiva por uma razão diferente. Para algumas é dinheiro, outras querem liberdade de atuação, qualidade de vida ou grandes desafios para que possam se desenvolver. Mas existe um consenso que o exemplo é a melhor forma de inspirar a equipe, então seja para sua equipe o que você espera deles.

Mas, como colocar em prática e realizar tudo isso? Primeiro passo: Sistema de Gestão da Qualidade!

Sistema de Gestão da Qualidade

Com um Sistema de gestão da qualidade conseguimos alcançar todos os quesitos e muitos outros pontos importantes, uma vez que a gestão de qualidade consiste em um conjunto de atividades coordenadas, visando dirigir e controlar uma organização em direção à excelência, o que engloba planejamento, controle, garantia e melhoria da qualidade, resultando na satisfação dos clientes em relação aos produtos e serviços comercializados.

O sistema de gestão da qualidade é uma forma eficaz de tornar os princípios da qualidade (foco no cliente; liderança; envolvimento de pessoas; abordagem de processo; abordagem sistêmica para a gestão; melhoria contínua; tomada de decisão baseada em fatos; e benefícios mútuos nas relações com os fornecedores) mais adequados à linguagem e à cultura dos empresários e gestores, de maneira que eles possam ser mais bem compreendidos e aceitos, proporcionando melhores níveis de segurança, eficiência, confiabilidade e produtividade.

Os principais benefícios de sua adoção podem ser sumarizados em: redução de defeitos, de retrabalho e do prazo de entrega; menores níveis de estoque; redução de custos em geral; maior competitividade empresarial, maior participação no mercado, aumento de lucro; e clientes internos e externos mais satisfeitos.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe um comentário